RESERVATÓRIO DA MÃE D'ÁGUA DAS AMOREIRAS«

Sinopse do Espetáculo

INFORMAÇÃO
Informamos que as visitas ao Reservatório estão Encerradas até ao dia 31 de Janeiro.

_______________________________________________________________________


A entrada em Lisboa do Aqueduto das Águas Livres, marcada pelo arco da Rua das Amoreiras, realizado pelo arquitecto húngaro Carlos Mardel, entre 1746 e 1748, fechou-se no Reservatório da Mãe d’Água das Amoreiras.
A cisterna conheceu três plantas, apresentando um projecto inicial cuja implantação incluía mais três arcos levando o edifício até à face norte do Largo do Rato. No projecto final, o reservatório surgiu simplificado com a diminuição do número de tanques e da carga decorativa exterior.
Após a morte de Carlos Mardel, em 1763, o reservatório final do Aqueduto, iniciado em 1746, ainda estava por concluir. A obra foi retomada, em 1771, por Reinaldo Manuel dos Santos, que introduziu algumas modificações ao plano inicial.
As principais alterações ao projecto sentiram-se na cobertura do edifício, na cascata e na substituição das quatro colunas toscanas, projectadas por Mardel, por quatro robustos pilares quadrangulares.
A obra do reservatório, apesar de ter sido várias vezes retomada, mesmo após a morte de Reinaldo dos Santos, em 1791, só viu terminado o remate da cobertura e mais alguns pormenores em 1834, já durante no reinado de D. Maria II.
Actualmente, o Reservatório da Mãe d’Água apresenta-se como um espaço amplo, luzente e unificado, sugerindo o seu interior a planta de uma igreja estilo Salão, propondo a sacralidade do espaço.
A água das nascentes jorra da boca de um golfinho sobre uma cascata, construída com pedra transportada das nascentes do Aqueduto das Águas Livres, e converge para o tanque de sete metros e meio de profundidade, que apresenta uma capacidade de 5.500 m3. Do tanque emergem quatro colunas que sustentam um tecto de abóbadas de aresta que, por sua vez, suporta o magnífico terraço panorâmico sobre a cidade de Lisboa.
Na frente ocidental deste reservatório encontra-se a Casa do Registo, local onde se controlavam os caudais de água que partiam para os chafarizes, fábricas, conventos e casas nobres.
O Museu da Água promove e dinamiza visitas livres e guiadas ao Reservatório da Mãe d’Água das Amoreiras.

NOTAS

Bilhete pago a partir dos 18 anos

VISITA LIVRE 

Horário: Terça-feira a Domingo das 10h00 às 12h30 e das 13h30 às 17h30

PREÇOS
Entrada | 4,00

Descontos
Estudantes |  Cartão LisboaCard | + 65 Anos | Cartão Sábado | Cartão Jovem

conheça as vantagens fnac

Vantagens exclusivas para aderentes fnac

OFERTA DA COMISSÃO DE BILHETEIRA NAS LOJAS FÍSICAS FNAC

Oferta no valor de 1€ por bilhete. Adira e desfrute desta vantagem.

Reserva gratuita de entradas para espetáculos nacionais

Até 1 semana antes do espetáculo. As reservas têm validade de 5 dias, mediante autorização do promotor.

Descubra todas as vantagens do Cartão Fnac em Fnac.pt

Adira já

Seguro Fnac

Seguro Bilheteira por apenas +1,5€ por bilhete. Reembolso do valor unitário do bilhete, até ao limite máximo de 120€.Condições Gerais do Seguro

call center FNAC

Todos os dias, das 10h às 20h, através do número 707 31 34 35 (Chamada de Custo Controlado: Rede Fixa 0,11€/min IVA incluído; Rede Móvel 0,16€/min IVA incluído)

bilheteiras FNAC

Ver Todas

Utilização de cookies

Ao continuares a navegar estás a consentir a utilização de cookies que possibilitam a apresentação de serviços e ofertas adaptadas aos teus interesses. Podes alterar as tuas definições de cookies a qualquer altura. Para saber mais, clica aqui